PROGRAMAÇÃO

PROGRAMAÇÃO (EM CONSTRUÇÃO)

 

III ENCONTRO DE BIODANZA E  AÇÃO SOCIAL E EDUCAÇÃO BIOCÊNTRICA DE PORTO ALEGRE – CONSTRUINDO PONTES

 

 26 e 27 de Setembro de 2015-

 

Local: Escola Estadual Euclides da Cunha

26/09/15

 

08h30 -9h30h

ACOLHIMENTO

 

 ABERTURA:

 

 

09:30  -BOAS VINDAS PELO  GRUPO ORGANIZADOR e ESCOLA ESTADUAL

Apresentação da Banda  de projeto social

 

10h – 12h  -MESA DE  DIÁLOGO- BIODANZA E AÇÃ0 SOCIAL EM PORTO ALEGRE –  CENÁRIO ATUAL

Rosaura Couto , Jorge Santos, Stella Bittencourt, Representante Escola de Formação de Facilitadores de Biodanza- Porto Alegre, Myrthes Gonzales, Carmen Bezz Bath, Representante Fórum Criança e Adolescente,

 

12h – 13h  – VIVÊNCIA PEDAGÓGICA DE BOAS VINDAS

 

13h- 14h30  – ALMOÇO

 

 

14h30 – 15h30 SEGUNDA RODA DE DIÁLOGO:

 

As transformações nos espaços sociais pela Biodanza e Educação Biocêntrica – Representante da Escola Estadual Euclides da Cunha, Escola de Educação Infantil  Girassol,  Eni Spode , Ana Luisa  Menezes, Wilmar Coelho

 

 

15h30  – 16h30   Apresentação de trabalhos 

 

16h30  Intervalo

17h A 19h

 

 Vivência Pedagógica

Momentos Estruturantes – Myrthes Gonzales 

 

19h – Lançamento do livro Momentos Estruturantes – Myrthes Gonzales

 

 

27/09/15

 9h – Apresentação crianças escola com Tambores Falantes

9h30 – 11h   Vivências Pedagógicas

 

9h30

Biodança e o Princípio Guarani – Ana Luiza Menezes

Autogestão em Projetos Sociais – Carnen Bezz  Bath

Formação em Educação Biocêntrica – Rosaura Couto

 

10h15

 

Caminho Biocêntrico: trilha que favorece a sustentabilidade socioambiental – Eni Spode

A Educação Biocêntrica e a  inclusão das diferenças – Luis Juan  Castagnini

Musicart – A importância da Música e da Linguagem Poética  na Comunicação Afetiva – Lilian Rocha

 

 

11h15  – 12h45 – Apresentação documentário  Economia da Felicidade e debate

 

12h45 – 14h30 – Almoço

 

14h30 – 16h Vivências Pedagógicas

Jogos Biocêntricos  – Alexandre Noronha

Contação de Histórias – Roselaine Peres

Projeto Inclusão – Escola Euclides da Cunha

Elaboração de Projetos Sociais – Stella Bittencourt

 

16h – Intervalo

 

16h30 18h   Círculo de Cultura – Próximos Passos

 

 

 

 

18h  -19h  Vivência de Encerramento

 

 

VIVÊNCIAS PEDAGÓGICAS MARCAM O SEGUNDO DIA DO ENCONTRO DE EDUCAÇÃO BIOCÊNTRICA

VIVÊNCIAS PEDAGÓGICAS MARCAM O SEGUNDO DIA DO ENCONTRO DE EDUCAÇÃO BIOCÊNTRICA
                Troca de experiências e reflexão fazem parte do Evento que acontece em Gravatal (SC)

O V Encontro de Ação Social e Educação Biocêntrica teve início nessa quinta-feira (19) e segue até domingo (22) no município de Gravatal/SC. Promovido pela Associação Matakiterani, o objetivo principal é de apresentar ações que visam à transformação da sociedade. O Evento revela a metodologia da Educação Biocêntrica aplicada juntamente com vivências sócio educativas e aprendizado de geração de renda, “as pessoas desenvolvem a autoestima, potencializam a inteligência afetiva, possibilitando autonomia e cidadania, além da integração pessoal e familiar”, diz Rosaura Couto, Coordenadora da ONG Moradia e Cidadania e Coordenadora do Encontro.

Nessa sexta-feira (20) quatro atividades marcaram a manhã dos participantes. A primeira, intitulada Capacitação de Recursos para Projetos Sociais tratou sobre a identificação de fontes de recursos – financeiros, físicos e humanos – com o objetivo de capacitar sonhos, realizar ideias e transformar realidades através de Projetos Sociais.

Uma outra atividade tratou de um tema que cerca nossa vida diariamente: a mediação. Intitulada Mediação de Conflitos e ministrada pelo Advogado Ricardo Dornelles, a oficina tratou sobre a importância de se ajudar as pessoas em uma situação de conflito. De acordo com Dornelles algumas técnicas podem ser aplicadas no dia a dia, como trabalhar a escuta, a objetividade, o foco, o acolhimento e a voluntariedade. “O mediador não é uma pessoa que dá conselho, e sim, auxilia as demais a buscarem uma reflexão, e a entenderem como elas poderão resolver o conflito da melhor maneira”, explica Dornelles.

Cheila Ludvig participa pela primeira vez do evento e escolheu esta atividade para agregar conhecimento ao trabalho que ela já realiza: assistente social em um Fórum da região. “Eu não tinha ideia de que podia trazer os elementos da Educação Biocêntrica para minha área profissional e está sendo ótimo”, diz Cheila.

Já a vivência pedagógica sobre Economia Solidária apresentou a convergência entre os princípios da economia solidária e a Educação Biocêntrica a partir do Projeto Ziguezagueando Cortando Reto, desenvolvido em Porto Alegre pela Rede de Organização e Cidadania – Rinaci.

E por fim, a vivência Cuidando das Novas Gerações, objetivou promover por meio da incubação a formação e o conhecimento necessários para a criação e o funcionamento de grupos Associativos visando à autogestão, à sustentabilidade econômica e ambiental, e à cidadania ativa. Com uma roda de diálogo e práticas os participantes puderam trocar emoções, contato e praticar a vivência.

A Diretora-presidente da Fundação Municipal de Desenvolvimento Social de Tubarão (SC), Jane Dal-Bó Falchetti, participou da vivência juntamente com um grupo formado por profissionais dessa área da prefeitura e acredita que a Educação Biocêntrica vem ao encontro do trabalho que se espera dentro da Fundação. “Nós trabalhamos com idosos, mulheres, adolescentes, e estar participando desse Encontro cheio de energia e equilíbrio ajuda a oferecer um serviço de mais qualidade para o próximo”, revela Jane.

A sexta-feira também contou com Rodas de Diálogos e Círculos de Cultura abrangendo temas como Ação Social, Educação Biocêntrica, Saúde e Cultura Biocêntrica. A noite terminou com a apresentação de monografias.

Atividades da Tarde dia 21/09

Imagem

O V Encontro de Biodanza e Ação Social e II Encontro de Educação Biocêntrica do Sul trouxe na tarde de sábado (21/09) atividades musicais. O Educador Social Alessio Surian (Itália) realizou trabalho de percussão corporal, acompanhado em determinados momentos de músicos locais e elaborando músicas a partir do corpo das pessoas. Abrindo a atividade o Ponto de Cultura – Cultura no Rumo de São João Maria levou ao Encontro o Babalorixá Márcio Proenço e o tamboreiro Elis Preley e sua filha Eduarda para mostrar alguns toques e cantigas de Preto Velho e divulgar as ações do Projeto Que Terreiro é Esse! da Associação Matakiterani, que além de representantes dos Povos de Terreiro trouxe as mulheres o Grupo Produtivo do Projeto Revitalização do Artesanato de Referência Cultural, com uma feira dos produtos em Pet, Fibras Naturais e Fios.